sábado, 24 de dezembro de 2011

sexta-feira, 23 de dezembro de 2011

Visite a Barragem Boqueirão e as pinturas rupestres no sítio mirador.

quinta-feira, 22 de dezembro de 2011

LUTANDO POR UM SALÁRIO JUSTO


Republico matéria do site da Rede Brasil Atual, 19/12/2011

Paralisação está programada para março do ano que vem, quando Congresso deve votar Plano Nacional da Educação

Por: Letícia Cruz, Rede Brasil Atual

São Paulo – Professores de todo o país devem entrar em greve na primeira quinzena de março de 2012 pelo cumprimento da lei do piso nacional do magistério. A decisão foi tomada em reunião do Conselho Nacional de Entidades da Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE), ocorrida na última sexta-feira (16). O protesto também vai reivindicar a inclusão no Plano Nacional de Educação (PNE) de uma norma que fixe a destinação de 10% do Produto Interno Bruto (PIB) ao setor. O PNE deverá ser votado pelo Congresso até 15 de março.

A Lei 11.738, sancionada em 2008 pelo então presidente da República Luiz Inácio Lula da Silva, prevê que professores de nível médio que cumprem jornada semanal de 40 horas recebam, no mínimo, R$ 1.187,97 – em todo o território nacional. Porém, alguns estados ainda seguem sem cumprir a remuneração e enfrentaram greves este ano. Em Minas Gerais, onde professores da rede estadual paralisaram as aulas por mais de dois meses, o pagamento é feito por subsídio (quando o salário soma o vencimento básico e gratificações).

“Temos muita resistência dos governadores e prefeitos em aplicar esta lei. Eles agem da maneira que acham conveniente. Nossa luta é para padronizar esse cumprimento em todo o país, porque a lei é clara”, afirmou ao presidente da CNTE, Roberto Leão.
Reajuste

Os educadores estão se articulando também contra a mudança no mecanismo de cálculo do reajuste anual do piso. Antes corrigido de acordo com a variação do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb) de dois anos anteriores ou pela inflação medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC), a Comissão de Finanças da Câmara decidiu na última semana manter somente o reajuste pela inflação como parâmetro. Por essa regra, o índice seria de 6,18%, equivalentes ao INPC acumulado nos últimos 12 meses, até novembro.

Segundo a CNTE, o motivo da mudança é a resistência dos estados e municípios quanto ao pagamento do piso nacional. Pelo modelo anterior de reajuste, o percentual previsto para 2012 seria de 22,23%.
Fonte: http://janeayresouto.com.br

segunda-feira, 19 de dezembro de 2011

MEC PROPÕE AUMENTO DE DIAS LETIVOS PARA 220 DIAS

Durante apresentação de uma pesquisa realizada pelo Ministério da Educação, o ministro Fernando Haddad disse que o MEC avalia a possibilidade aumentar em até quatro semanas no calendário letivo da educação básica do país no sistema público e privado.

Conforme está previsto na Lei de Diretrizes e Bases (nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996) no ano letivo e carga horária de 800 horas, equivalente à 200 dias letivos. Agora o ministro propõe uma discussão para ampliar a carga horária escolar para 220 dias ao ano.

Mas esta proposta não é bem vista pelos educadores. Prestes a completar 30 anos de serviços prestados ao sistema educacional, Marcos Aurélio dos Santos, vereador e diretor da Escola Estadual Fernando Otávio, a maior de Pará de Minas/MG não concorda com esta proposta do ministro da Educação, que considera equivocada:

Marcos Aurélio dos Santos


Segundo ele, no primeiro momento todos acreditam que o aumento da carga horária nas escolas será benéfico. Porém, na prática não funciona assim e comprometerá a qualidade de vida de alunos e professores:

Marcos Aurélio dos Santos


Marcos Aurélio acredita que esta proposta do ministro da Educação vai estimular ainda mais os movimentos grevistas, já que fala-se apenas em aumentar o número de dias letivos para 220, mas não citado que haverá melhoria na remuneração dos professores:

Marcos Aurélio dos Santos


Outro ponto que chama atenção é que o salário fixado é para 40 horas de trabalho dentro da sala de aula e em momento algum é levado em conta as horas que o professor passa em casa preparando aulas, trabalhos, corrigindo provas, dentre outras atividades extraclasse:

Marcos Aurélio dos Santos


Mesmo com a provável polêmica que o assunto vai gerar, ministro da Educação Fernando Haddad pretende discutir a questão com secretários de educação estaduais e municipais e enviar a proposta ao Congresso Nacional em 2012 para votação.

Para exemplificar que a necessidade de aumentar os dias letivos de 200 para 220 dias, o ministro cita que "Nenhum país com bom desempenho tem uma carga horária de 800 horas", disse o ministro. "O Chile tem carga de 1.200 horas por ano e o nosso desempenho hoje é equivalente ao que o Chile tinha no ano 2000."

FONTE: www.grnews.com.br - acesso 18/12/2011

terça-feira, 8 de novembro de 2011

Política no RN

Hoje o Presidente Nacional do PT Deputado Ruy Falcão, em entrevista concedida ao Jornalista Diogenes Dantas no jornal 96 da FM 96,7, revela que as metas do partido do Trabalhadores no RN tem a prioridade na candidatura de Fernando Mineiro em Natal, manter as Prefeituras de Ipanguaçu, Janduis e Parelhas. O Presidente também frisou o Partido pode intervir em municipios onde o partido forme chapa no qual seja vice do DEM, PSDB ou PPS, porque esses três partidos fazem oposição ao governo Dilma. Desta froma, o presidente Nacional do PT restringe a aliança do PT com PPS, DEM ou PSDB.
Ouça a entrevista na íntegra,a partir do 45 minutos no endereço abaixo:
http://www.nominuto.com/multimidia/radio-nominuto/ouca-o-audio-completo-do-jornal-96-da-96-7-fm-desta-terca-feira-8/1699/

Concurso Público

O edital do concurso do Ministério Público do Rio Grande do Norte está previsto para sair até o final do ano.

O edital do concurso para o Inss está previsto para dia 23 de dezembro.

O município de Rodolfo Fernandes no interior do estado do RN, abre vagas para AGENTE DE COMBATE A ENDEMIAS, AGENTE COMUNITÁRIO DE SAÚDE e TÉCNICO EM ENFERMAGEM. As inscrições só serão realizadas no período de 02/11/2011 a 17/11/2011, pela internet, através do site www.concsel.com.br.

segunda-feira, 7 de novembro de 2011

LICENÇA PRÊMIO

A Governo do RN concede Licença Prêmio a servidores do estado do RN, veja os servidores da 9ª dired com sede em Currais Novos que foram contemplados com a Licença na Página 13 do Boletim Administativo, no endereço: www.searh.rn.gov.br/contentproducao/aplicacao/searh/arquivos/pdf/3674.pdf

terça-feira, 1 de novembro de 2011

FAMÍLIA DANTAS


Do Sítio Nova Sorte, Carnaúba dos Dantas a Itamarajú (Ba).Leia trecho do panfleto do "1º Encontro da Família Dantas" ocorrido em dezembro de 2001 na cidade de Itamarajú (Ba), onde conta a hitória política da Familia Dantas na cidade de Itamarajú (Ba).

FAMILIA DANTAS


LEIA TRECHO DO PANFLETO; 1º ENCONTRO FAMILIA DANTAS -ITAMARAJÚ(BA) - 23 DE DEZEMBRO 2001.

domingo, 16 de outubro de 2011

Dia do Professor muito a lutar, pouco a comemorar


De acordo com a CNTE (site: WWW.CNTE.ORG.BR) , alguns estados ainda não pagam Piso Nacional aos professores. Veja a matéria.
“Após 3 anos da lei, 6 Estados ainda não pagam piso a Professores

Sancionada pelo então presidente da República Luiz Inácio Lula da Silva em julho de 2008, a lei 11.738, que estabelece o piso nacional para os professores da educação básica, ainda não é cumprida em seis Estados brasileiros. Após a contestação da constitucionalidade da lei por governadores, o Supremo Tribunal Federal (STF) publicou acórdão em agosto deste ano confirmando a validade do piso como vencimento básico. Apesar disso, para os professores de Rio Grande do Sul, Minas Gerais, Goiás, Maranhão, Pará e Amapá, receber o mínimo de R$ 1.187 ainda parece ser uma realidade distante.
De acordo com levantamento exclusivo do Terra com as secretarias de Educação, os Estados alegam falta de recursos financeiros como principal entrave para garantir o piso da categoria. No Rio Grande do Sul, por exemplo, a ex-governadora Yeda Crusius (PSDB) ingressou com ação direta de inconstitucionalidade para não pagar o piso em 2008. No cargo desde janeiro de 2011, o atual governador, Tarso Genro (PT), reafirmou que o Estado não tem condições de arcar imediatamente com o impacto da medida - estimado em R$ 1,7 bilhão por ano - e protocolou pedido ao STF para que a lei possa ser cumprida até 2014.
O governo do RS, que paga R$ 862,80 para uma jornada de 40 horas, diz que o reajuste será pago gradativamente aos 160 mil docentes até o fim de 2014. "O impacto para as contas públicas é muito elevado, mas nós reconhecemos o piso e o governador assumiu o compromisso de, até o final de sua gestão, honrar com o pagamento", diz José Tadeu de Almeida, diretor-geral adjunto da secretaria de Educação.
Em outros Estados, porém, a paralisação das atividades foi a única forma encontrada para pressionar os governantes. Em Minas Gerais, os docentes retomaram as aulas apenas em 29 de setembro, após 112 dias de greve - marcados, no final, por cenas dramáticas de dois professores que fizeram greve de fome.
Em Minas, um professor de nível médio com carga horária de 24 horas semanais recebe R$ 320 como vencimento básico, um dos salários mais baixos do País. Para estar enquadrado na lei do piso, o Estado deveria pagar R$ 712,20 para esta jornada. Após os protestos e longas negociações, no entanto, o governo decidiu que vai pagar o piso, mas somente a partir de janeiro de 2012.
"Desrespeito à lei"
O presidente da Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação, Roberto Leão, afirma que os governadores desrespeitam a lei ao não garantirem o pagamento do piso. "Nós estamos assistindo a um desrespeito escandaloso da lei, justamente de quem mais deveria segui-la, que são os prefeitos e os governadores", afirma.
Leão vai além. Para ele, o valor do piso real é diferente do valor estipulado pelo Ministério da Educação, devendo ficar em R$ 1.597. De acordo com ele, isso se deve a uma interpretação diferente da lei feita pelo MEC. "Nós seguimos exatamente o que diz a lei, que o reajuste deve ser feito pelo percentual do custo do aluno no Fundeb (Fundo de Desenvolvimento da Educação Básica). O MEC não tem usado esse critério, porque faz uma média dos dois últimos anos de reajuste", afirma. Segundo o presidente da CNTE, os dados também divergem porque o governo não considera o reajuste entre os anos de 2008 e 2009.
Apesar das divergências nos números, Leão considera mais importante punir os governantes que não cumprem com a lei. "O apelo que a gente faz ao governo federal é que impeça esses gestores de assinar convênios e receber verbas. Eles dizem que não têm dinheiro, mas tiveram tempo de se adequar à nova regra e não fizeram porque não quiseram", completa.
Falta de recursos
De acordo com o MEC, Estados e municípios podem pedir uma verba complementar para estender o piso nacional a todos os professores. Para conseguir o dinheiro, é preciso comprovar que aplica 25% da arrecadação em educação, como prevê a Constituição Federal, e que o pagamento do piso desequilibra as contas públicas. Embora a portaria que aprova a complementação dos recursos tenha sido publicada em março, até o final de setembro nenhum Estado ou município havia cumprido com todos os requisitos para receber o dinheiro.

sábado, 15 de outubro de 2011

15 DE OUTUBRO DIA DOPROFESSOR


Parabéns Professor, que as dificuldades, sejam alicerces de um profissional de qualidade, mas sempre lutando por seus direitos.

terça-feira, 4 de outubro de 2011

ENEM 2011


Confirme o local de prova no site

http://sistemasenem2.inep.gov.br/localdeprova/

segunda-feira, 3 de outubro de 2011

06 de outubro dia de Mobilização

Redação

Na última sexta-feira (30), os trabalhadores em educação, realizaram uma assembléia na Escola Estadual Winston Churchil. Os trabalhadores em educação repudiaram a forma como o governo do estado e o ministério público vêm tratando os trabalhadores em educação.

Diante desta insatisfação, foram decididos os seguintes encaminhamentos:

• Todo apoio a greve dos servidores;
• Nova assembleia dos trabalhadores em educação, segunda – feira (10), às 14 horas, na EE Winston Churchil;
• Participar do dia estadual de mobilização, 06 de outubro. Com concentração a partir das 8 horas, ao lado do DER, na Avenida Salgado Filho;
• Ato público em frente à Promotoria da Educação

quarta-feira, 28 de setembro de 2011

PRB MULHER


Agora tem o PRB Mulher em Parelhas, rumo a 2012.

sábado, 24 de setembro de 2011

ENSINO SUPERIOR


No senado federal mais um projeto de lei aprovado, agora, trata-se do ensino superior. Tramitava no senado um projeto que tira gestão do ensino superior do Ministério da Educação. Leia matéria do site www.senado.gov.br.
"O projeto de Lei ainda será examinado pelas Comissões de Educação, Cultura e Esporte (CE) e, em decisão terminativa, pela Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ).

Um projeto de Lei aprovado na última ontem (21) na Comissão de Ciência, Tecnologia, Inovação e Comunicação do Senado (CCT) prevê a transferência da gestão do ensino superior público do Ministério da Educação (MEC) para o Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI). Segundo o PLS 518/2009, de autoria do senador Cristovam Buarque (PDT-DF), o MEC passaria a cuidar apenas dos assuntos relativos aos ensinos fundamental e médio, transformando-se no Ministério da Educação de Base.

Em sua defesa, Buarque destacou que a educação básica no País encontra-se regalada a um segundo plano na estrutura organizacional do governo federal. Para ele, o ensino superior atrai mais atenção e recursos pela sua capacidade de articulação política, assim como pela proximidade do meio acadêmico com o alto escalão da União. O senador afirmou que o MCTI é simpático a ideia.

O relator do projeto na CCT, senador Ricardo Ferraço (PMDB-ES), apoiou o argumento do autor e disse que, apesar da gestão da educação básica estar sob responsabilidade direta de estados e municípios, o governo federal tem o dever constitucional de redistribuir e suplementar recursos e assistência técnica para garantir igualdade de oportunidade educacional a todos os brasileiros.

"Numericamente muito inferior, em termos de número de instituições, docentes e alunos, as universidades, por sua capacidade de articulação política e organização sistêmica, são capazes de mobilizar recursos e aliados mais facilmente do que as milhares de instituições de educação básica espalhadas pelo País", ressaltou Ferraço.

O projeto de Lei ainda será examinado pelas Comissões de Educação, Cultura e Esporte (CE) e, em decisão terminativa, pela Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ)."

sexta-feira, 23 de setembro de 2011

Sonho ou Realidade, Piso de professor subirá para R$ 1.384,


Piso de professor subirá 16% em 2012, para R$ 1.384 veja a matéria.
"O piso nacional dos professores das escolas públicas do país será reajustado em 16,6% em 2012, passando dos atuais R$ 1.187 para R$ 1.384. O novo valor, que não considera a inflação deste ano, cumpre a lei 11.738, de 2008, que prevê aumento do salário-base docente conforme a variação do gasto anual por aluno previsto no Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização do Magistério (Fundeb).

O especialista em financiamento educacional Luiz Araújo, ex-secretário municipal de Educação de Belém, avalia que a disputa entre professores e governos estaduais e prefeituras pelo cumprimento da lei do piso vai continuar no ano que vem. "Não é o valor ideal, mas poderá representar um aumento real na casa dos 10%. O cumprimento desse valor será polêmico."

Os reajustes do Fundeb foram encaminhados ontem ao Congresso pelo Ministério do Planejamento como parte do projeto de lei do Orçamento 2012. De acordo com o documento, o Fundeb também terá reajuste nominal de 16,6% no ano que vem. A arrecadação do fundo está prevista em R$ 106,7 bilhões - R$ 77,4 bilhões de aportes dos Estados e R$ 29,2 bilhões da União. Com isso, o gasto por aluno no Brasil sobe na mesma proporção, para R$ 2.009,45.

A complementação financeira da União ao Fundeb será 23% maior que a de 2011, chegando a R$ 9,603 bilhões. Esse valor é distribuído entre dez Estados que, com sua arrecadação, não conseguem cumprir o custo-aluno de R$ 2.009,45. Paraná e Minas Gerais entram pela primeira vez nessa lista - geralmente composta por Estados pobres - e receberão, respectivamente, R$ 144 milhões e R$ 1,115 bilhão do governo federal em 2012. Piauí e Rio Grande do Norte deixaram de receber os recursos federais complementares porque o total de sua contribuição ao Fundeb ter ficado acima da referência do custo-aluno.

O Orçamento 2012 também prevê que o Ministério da Educação (MEC) desembolse R$ 1,067 bilhão aos governos estaduais e prefeituras que tiverem problemas para cumprir a lei do piso dos professores. Até o fim do ano, o MEC publicará portaria validando todos esses números."
Luciano Máximo
FONTE: www.sintern.org.br

terça-feira, 20 de setembro de 2011

Escolas Públicas


PROJETO DE LEI DO SENADO Nº 480, DE 2007 do Senador Cristovão Buarque, determina a obrigatoriedade de os agentes públicos eleitos matricularem seus filhos e demais dependentes em escolas públicas até 2014.

Veja o projeto no site:
http://www.senado.gov.br/atividade/materia/detalhes.asp?p_cod_mate=82166

sexta-feira, 16 de setembro de 2011

Casa da Cultura


Em Março de 2011, o Deputado Estadual Fábio Dantas (PHS), colocou um requerimento solicitnado a Reforma da Casa da Cultura no município de Parelhas onde foi aprovado pelos demais Deputados. Agora depende do Governo Rosalba para execução da reforma.

quarta-feira, 14 de setembro de 2011

Deputado Fábio Dantas e Parelhas


Deputado Fábio Dantas do PHS, colocou vários requerimentos em Beneficio do município de Parelhas, entre os requerimentos está a reforma da Casa da Cultura, recapeamento de asfalto na parede da Barragem boqueirão no dia 11 de agosto, o Deputado fez requerimento solicitando Diretor-Geral da TIM Nordeste, a instalação de uma Torre de telefonia celular no Povoado Juazeiro, município de Parelhas,onde beneficiará comunidade Juazeiro e o povoado Santo Antonio.

quinta-feira, 25 de agosto de 2011

PRB BRASIL


ANIVERSÁRIO PRB, VENHA SER 10.

quarta-feira, 24 de agosto de 2011

Horas suplementares Professores

Governo do Estado Anuncia que paga este mês as horas suplementares dos professores da rede estadual de ensino. Os professores irão receber o pagamento relativo ao período de fevereiro a agosto.

Este pagamento beneficiará mais de 642 professores, representando recursos da ordem de R$ 1.846.365,29, referente às horas suplementares publicadas no Diário Oficial de 20 de julho de 2011.
De acordo com o site do Governo, a professora Adriana Diniz, secretária Adjunta ressalta: "O importante é que o Estado está garantindo dentro do mesmo ano, pela primeira vez, o pagamento das horas suplementares aos professores".

domingo, 21 de agosto de 2011


PRB, o partido que mais cresce em Parelhas.

segunda-feira, 8 de agosto de 2011

GME (Gratificação de Mérito Educacional)

A Gratificação de Mérito Educacional(GME), gratificação que os funcionários de escola recebem quatro vezes ao ano,nos meses de fevereiro, abril, agosto e outubro, poderia não ser pagas aos funcionários da Educação devido ao movimento paredista. A sindicalista Janeayre Souto, diretora de Organização do SINTE, ressalta que recebeu vários telefonemas e e-mails, procurando informações sobre o pagamento ou não da referida gratificação; mas de acordo com a mesma, o pagamento está garantido sim, e será pago junto com o pagamento do mês de agosto. Janeayre frisa que: "com a nossa luta e a nossa ousadia conseguimos garantir mais um pagamento da GME.

quinta-feira, 4 de agosto de 2011

UFCG 2012 - Inscrições para Vestibular

Iniciaram no dia 1º de agosto, as inscrições para o Vestibular 2012 da Universidade Federal de Campina Grande (UFCG). As inscrições serão realizadas exclusivamente pela internet, através da página www.comprov.ufcg.edu.br, até as 23h59min do dia 19 de agosto.

"A taxa de inscrição para participar do Vestibular 2012 é de R$ 15,00 (quinze reais). No entanto, estão isentos do pagamento da taxa, os participantes que declarem carência no ato de sua inscrição e em seguida compareçam a uma das sedes da Comprov levando a documentação comprobatória da situação de carência declarada."
Edital está no endereço: http://www.comprov.ufcg.edu.br/files/Vestibulares/2012/vest2012_editalAbertura_35.pdf

quinta-feira, 28 de abril de 2011

CARGA HORÁRIA DOS PROFESSORES

O parecer Final do Supremo Tribunal Federal foi da constitucionalidade do piso nacional dos professores da rede pública e definiu que dois terços da jornada de trabalho dos professores deve ser cumprida na sala de aula e o outro terço deve ser dedicado a atividades extraclasse, como estudo e preparação de aulas. Bateu o martelo no que se refere ao valor do piso salarial, onde destaca que o piso saralarial são os vencimentos iniciais, sem incluir eventuais vantagens ou gratificações pagas aos docentes.
Veja o que a deputada Fátima Bezerra, do PT do Rio Grande do Norte, declarou na Rádio Câmara sobre este assunto; "A educação, mais uma vez, saiu vitoriosa. Portanto, com o julgamento em definitivo por parte do Supremo, prevaleceu o texto original aprovado por unanimidade pela Câmara dos Deputados, do Senado e pelo Congresso Nacional. O Supremo assegura o texto original da lei quando diz que dois terços da atividade deve ser desenvolvida em sala de aula e um terço na chamada atividade extraclasse."

Qem está preocupado com a decisão do Supremo, é a Confederação Nacional dos Municípios, onde declara que decisão poderá trazer um impacto negativo na folha de pagamento municipal em todo o País. De acordo com estudo elaborado pelos técnicos da entidade, publicado em 6 de abril, os municípios terão de contratar mais 180 mil professores para cumprir a regra das horas extraclasse, o que vai custar mais de R$ 3 bilhões aos cofres municipais.

quinta-feira, 3 de março de 2011